Contratação e formalização de acordos

Contratação e Formalização de Acordos

O desafio de valorizar o colaborador dentro da legislação trabalhista cresce a cada dia mais dentro das empresas.

Contratos bem elaborados melhoram relações entre empresa e colaboradores. Eles firmam regras de conduta acordadas entre ambas as partes e contribuem para a manutenção da transparência necessária a todo bom relacionamento.

Percebi que ainda há dúvidas em relação aos tipos de contratos existentes e sua necessidade, tanto por parte dos empresários como por parte dos colaboradores.

Apesar de importante, nossa legislação trabalhista é antiga e por isso é necessário ter cautela na implementação de sistemas de remuneração de prestadores de serviço.

O grande desafio do empregador é equilibrar a saúde financeira de seu negócio, com a satisfação dos empregados.

Implementar um sistema que vise somente um destes aspectos pode gerar insatisfação dos colaboradores, alta rotatividade profissional, baixa qualidade nos serviços oferecidos e até dores de cabeça com a justiça trabalhista.

Para evitar que se “meta os pés pelas mãos” empresários e colaboradores devem ter consciência dos tipos de contratação existentes no Brasil e suas regras, antes de optar por uma delas.

É comum que acordos verbais sejam firmados, estabelecendo regras não contempladas pela legislação trabalhista. Por exemplo, casos em que o autônomo recebe um salário fixo mensal.

Oferecer a sensação de estabilidade financeira ao colaborador autônomo pode deixá-lo satisfeito ou custar no futuro, prejudicando também os outros colaboradores. Há que compreenda esta solução como “tapar o sol com a peneira”.

De um modo ou de outro, como acordos de cavalheiros não fazem parte da nossa legislação, esta escolha precisa ser consciente.

Clique no botão abaixo e faça um teste na Santo Contrato!

About The Author

Marcel Boff

Sócio Fundador e CEO da Santo Contrato é advogado e especialista em métodos ágeis de desenvolvimento de negócios.

Deixe seu comentário